Gás: todo cuidado é pouco

Realizar manutenção e prestar informações preventivas aos moradores é fundamental para garantir segurança

O condomínio pode ter gás natural – aquele encanado – ou botijões. Em qualquer um dos casos é preciso cuidados para evitar riscos desnecessários aos moradores, já que poder usar o fogão à vontade e ter água quente é algo que, assim como acontece com a segurança, ninguém quer ficar sem.

Segundo levantamento realizado pelo corpo de bombeiros durante o ano de 2013, o descuido com a instalação e a utilização do gás de cozinha está entre as principais causas de acidentes domésticos. Dessa forma, manter os moradores cientes de que têm responsabilidades sobre o uso e manutenção do gás é importante.

“Botijões piratas” – Os últimos cinco anos, segundo a Ultragás, representaram grande aumento do consumo de gás LP, de botijão, no País. Um condomínio que utilize o sistema precisa redobrar os cuidados.

Segundo a Ultragaz, os “botijões piratas” representam um dos maiores riscos, pois são fabricados fora dos padrões de peso e armazenagem, reduzindo a segurança na utilização.

Como a compra normalmente parte do morador, o síndico pode focar em campanhas de alerta, seja afixando informações em áreas comuns, seja levando o assunto para assembleia.

Além disso, é preciso atenção a um eventual escapamento de gás, que normalmente pode ser percebido pelo cheiro forte que é exalado.

Para verificar se há vazamento, o morador pode fazer o teste da espuma de sabão, colocando espuma sobre a junção da borboleta com o botijão. Se a espuma crescer ou borbulhar é sinal de vazamento, e aí é preciso chamar um técnico imediatamente.

Finalmente, a armazenagem é outro ponto importante. Os cilindros de gás, no caso de um condomínio que opte pelo uso de GLP em uma central de gás, devem ficar em local aberto e ventilado, nunca em lugares fechados.

Atenção total – No apartamento de Marina e Carolina, no condomínio Villagio de Gelo, mãe e filha seguem à risca as normas de segurança.

“Tanto eu quanto minha mãe temos medo de um acidente,  por isso usamos  o regulador de saída de gás certificado pelo Inmetro e trocamos a mangueira pelo menos uma vez a cada dois anos ou sempre que percebemos que está meio ressecada”,  comenta a estudante Carolina Teixeira.

O regulador em geral tem vida útil de até cinco anos.  Ela também conta que, além de todas as medidas de segurança, fecha o registro de gás todas as vezes em que se ausenta do apartamento.

Gás encanado – Nos condomínios em que há gás encanado é preciso adaptar os aparelhos utilizados nos apartamentos, como o fogão. Em geral são as empresas concessionárias que orientam com relação ao processo, que sempre deve ser realizado por profissionais especializados.

Algo importante a ser ressaltado entre os moradores é a questão da ventilação. O gás natural, por ser mais leve que o ar, sempre precisa de janelas abertas para circulação, por isso a instalação de um aquecedor, por exemplo, nunca deve ser feita em um lugar fechado, como o banheiro, mas em área de serviço ventilada.

Além dos cuidados em cada apartamento, que devem sempre ser ressaltados em informativos e reuniões de condomínio, é importante que o condomínio esteja atento à manutenção das tubulações internas, chamando periodicamente pessoal especializado para realizar checagem e necessidade de eventuais substituições.

Como o síndico pode ajudar

- Convencendo os moradores quanto à importância de estarem atentos a vazamentos e realizarem manutenção adequada

- Colocando o tema em pauta em reuniões de condomínio e informativos, sempre focando na segurança de todos

- Providenciando uma lista junto à ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) dos locais mais próximos para compra de botijão com certificado de segurança

- Chamando periodicamente pessoal especializado para checar se o encanamento de gás do condomínio está em ordem.

  • Por: DANILO SILVA
  • 10/06/2014
  • 1920
  • botijão,fogão,gás

Comentários

Categorias

Informes Recentes

VALE ALIMENTACAO - TABELA

2018 - TABELA DE CREDITO ALELO

VALE ALIMENTACAO - TABELA

2018 - TABELA DE CREDITO SODEXO

INFORMATIVO CONJUNTO (Reajuste Salarial)

REAJUSTE SALARIAL / VALE ALM 2018/2019